domingo, 25 de abril de 2021

APRENDENDO COM O APOSTOLO TOMÉ


Aprendendo com o apostolo Tomé

 

 

Texto: João 14:1-8

Você quer conhecer as lições importantes que você pode aprender com a vida do apóstolo Tomé? Se sim, você veio ao lugar certo. Junte-se a nós agora enquanto mergulhamos fundo na vida de Tomé e descobrimos como nos tornarmos discípulos de Cristo!

 

O apóstolo Tomé é mais conhecido pelo seu título, "Tomé o incrédulo". No entanto, se olharmos mais de perto em sua vida, há mais a aprender com sua história do que seu primeiro encontro com o Cristo ressurreto.

Nesta mensagem, descubra as 5 melhores lições que podemos aprender com a vida do apóstolo Tomé.

 

Quem Foi o Apóstolo Tomé?

O apóstolo Tomé é um dos doze discípulos originais de Jesus, o Messias, ou popularmente conhecido como Jesus Cristo. Muito do que sabemos sobre Tomé está escrito no Evangelho de João. Assim, não é surpreendente ver que existem diferentes teorias que giram em torno da sua verdadeira identidade.


O nome Tomé significa um gêmeo. Nos escritos de João, Tomé também é chamado Dídimos, que é um equivalente grego do seu nome hebraico.

 

Alguns estudiosos da Bíblia sugerem que Tomé é irmão de Mateus e Tiago, filho de Alfeu. Outros sugerem que seu verdadeiro nome é Judas e Tomé é apenas seu sobrenome, o que faz dele um irmão de Jesus (Mt.13:55).


Quando se trata de sua terra natal, é dito que ele nasceu na Galileia em uma família humilde. Acreditava-se também que sua missão apostólica estava centrada mais na Índia, onde ele também foi morto por volta de 72 dC.


Alguns estudiosos postulam que após a crucificação de Cristo, Tomé se separou do resto dos discípulos, o que explica por que ele esteve ausente durante a primeira aparição de Cristo ao grupo.


Embora possa haver muitas especulações sobre Tomé, para o propósito desta mensagem, vamos nos ater ao que a Bíblia claramente revela.


Com isso dito, aqui estão as cinco lições que podemos aprender com a vida de Tomé.


Pronto?
Vamos começar!

 

Lição # 1: Devemos ser leais a Deus até a morte

A maioria das pessoas não sabe, mas Tomé foi um discípulo fiel de Cristo que estava disposto a morrer por ele. Quando Lázaro faleceu, Jesus decidiu voltar para a Judéia. Neste momento, Jesus já é um homem procurado e os judeus querem matá-lo. Ir à Judéia foi certamente uma missão suicida.


Assim, lemos a resposta dos apóstolos em João 11:8: “Disseram-lhe eles: Rabi, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá?”

 

No entanto, Jesus Cristo estava determinado a voltar para a Judéia e realizar um dos maiores milagres que ele iria realizar - trazendo uma pessoa morta de volta à vida.


Cristo disse nos versos 14 e 15: “Lázaro morreu; e, por vossa causa, folgo de que eu lá não estivesse, para que creiais; mas vamos ter com ele”

 

Aqui é onde a coragem de Tomé se manifesta no verso 16: “Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos seus condiscípulos: Vamos nós também, para morrermos com ele".

 

Alguns comentaristas acreditavam que o “Ele” na resposta de Tomé se referia a Lázaro, indicando que ele está desesperado e apenas sendo sarcástico.

No entanto, pessoalmente, eu diria que o "Ele" aqui se refere a Cristo.

Tomé acreditava neste momento que, se Cristo morresse, seria o fim de tudo. Já que ele duvida que Cristo algum dia será ressuscitado, sua mente está pronta para morrer com seu Mestre de uma vez por todas. Se eles morressem, eles morreriam com Jesus.


Embora a declaração de Tomé possa ser algo que sinalize sua falta de compreensão e fé, ela ainda mostra sua lealdade a Cristo. Ele está mais do que disposto a morrer por Jesus e isso também foi uma motivação para outros discípulos que o ouviram.


Observe a declaração de Tomé: "Vamos nós". Ele não disse: "Eu irei". O desejo de Tomé é que os outros discípulos também fizessem o mesmo. Ele quer que seus companheiros discípulos tenham o mesmo estado de espírito.

Tomé respondeu ao convite de Cristo: "Siga-me". Agora, ele está pronto para agir de acordo com o convite até a morte. Ele está pronto para morrer com Cristo e esse desejo vem de sua forte afeição ao seu Mestre.


Como cristãos, precisamos ter certeza de que também estamos prontos para morrer por Cristo, se a situação exigir isso. O tempo virá quando ser cristão seria difícil. Em outras partes do mundo, os cristãos já estão sendo mortos por causa de sua crença.

Seguir a Cristo não significa apenas morrer por ele, mas também viver por ele.


Somos encorajados pelo apóstolo Paulo em Romanos 12:1: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”.

Quando decidimos seguir a Deus, isso significa que também devemos estar prontos para abandonar tudo, inclusive a nossa vida.

 

Lição # 2: Devemos estar dispostos a ser ensinados

Como cristãos, devemos reconhecer a necessidade de aprender e ser ensinado por Deus. Às vezes, por causa do orgulho, achamos que sabemos o suficiente e, assim, não conseguimos mais ver a necessidade de aprender.


Aqui está a verdade: enquanto vivemos, não há fim para o aprendizado. De fato, na minha vida, eu poderia dizer pessoalmente que quanto mais eu estudo, mais percebo o quão pouco eu sei. Uma vida inteira não é suficiente para estudar completamente a palavra de Deus. Há tantas pepitas de ouro na Palavra de Deus e cabe a nós encontrá-las.

 

O apóstolo Tomé reconhece a necessidade de aprender mais. Cristo estava ensinando seus discípulos sobre um lugar que Ele está preparando para eles. Nós lemos em João 14:1-4: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. E para onde eu vou vós conheceis o caminho”

 

No versículo 5, lemos a resposta de Tomé: "Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?"
Cristo respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim”.


Às vezes, é preciso coragem para admitir sua ignorância.


Por causa do orgulho, nos recusamos a aprender.


Nesta situação, embora seja um sinal de ignorância, Tomé, no entanto, pediu a Cristo que esclarecesse sua declaração anterior.

 

Para nós aprendermos, não devemos ter medo de fazer perguntas.


Como Tomé, é melhor ser ignorante por alguns minutos e fazer perguntas ao invés de não fazer uma pergunta e ser ignorante para sempre.

Outro ingrediente importante para o aprendizado é livrar-se de nossos preconceitos e ideias pré-concebidas. Uma das principais razões pelas quais Tomé não entendeu o que Jesus estava dizendo é que eles tinham uma ideia pré-concebida de que o Messias reinaria durante sua vida.


Eles esperavam que o Messias seria um rei conquistador que libertaria a nação judaica das garras do Império Romano e restauraria seus dias gloriosos.

Assim, eles não entenderam porque Cristo teria que ir longe e preparar um lugar para eles. Para Tomé e os discípulos, eles iam reinar naqueles dias e não precisavam esperar muito tempo.


Então, se você quer aprender, seja humilde, não tenha medo de admitir que não sabe a resposta e, finalmente, livre-se de ideias pré-concebidas e esteja aberto a novas verdades!

 

Lição # 3: Você deve crer e não duvidar

Agora chegamos à história em que Tomé se tornou mais popular. Foi a época em que ele viu pela primeira vez o Cristo ressurreto.


Nós lemos em João 20:24-25: “Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Diziam-lhe, pois, ou outros discípulos: Vimos o Senhor. Ele, porém, lhes respondeu: Se eu não vir o sinal dos cravos nas mãos, e não meter a mão no seu lado, de maneira nenhuma crerei".


Não sabemos a razão exata pela qual Tomé não fazia parte do grupo quando Yeshua veio. Por causa disso, ele duvidou de seu relato de que eles viram a Cristo.


Ele respondeu no verso 25: “Ele, porém, lhes respondeu: Se eu não vir o sinal dos cravos nas mãos, e não meter a mão no seu lado, de maneira nenhuma crerei”.


Para Tomé, ele queria mais provas. Ele não queria simplesmente ouvir o relatório deles. Se é prova de que ele precisa, então é a prova que ele vai ter.

Nós lemos nos versos 26:28: “Oito dias depois estavam os discípulos outra vez ali reunidos, e Tomé com eles. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, pôs-se no meio deles e disse: Paz seja convosco. Depois disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; chega a tua mão, e mete-a no meu lado; e não mais sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu, e Deus meu!"


A Bíblia nos disse para provar todas as coisas. No entanto, Tomé, que está com Jesus há mais de três anos, já deveria ter provado a si mesmo que Cristo não permaneceria na sepultura, mas seria ressuscitado no terceiro dia!


Tomé, em vez de crer, duvidava do discípulo e das palavras de Cristo. Ele obteve a prova de que precisava e, portanto, creu.


No entanto, Cristo tem isto a dizer no verso 29: “Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram”

 

Para nós cristãos, não é “ver é crer”, mas sim “crer é ver”.


Isso é o que chamamos de fé: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem” (Hebreus 11:1).


Fé é a EVIDÊNCIA - a prova - de coisas que não são vistas. Se Tomé pudesse ter sido mais fiel, ele não precisa da prova de ver a Cristo pessoalmente. Pelo simples relato dos outros discípulos, ele já deveria ter crido!

Felizmente, Tomé acabou crescendo em fé. Depois de testemunhar a prova irrefutável da ressurreição de Cristo e receber o Espírito Santo no dia de Pentecostes, tornou-se corajoso e zeloso como o resto dos discípulos. Ele se tornou um líder instrumental na igreja e ajudou na divulgação do Evangelho.


Como cristãos hoje, é verdade que duvidar é mais fácil do que crer e ter fé. No entanto, enquanto permanecermos próximos a Deus, lembrarmos Suas promessas e seguirmos Sua vontade em nossas vidas, não há motivo para duvidarmos.


A ressurreição de Cristo é a prova final do que Ele diz ser. Ele é verdadeiramente o Filho do Deus Vivo e Seu sacrifício nos permitiu receber o Espírito Santo e ter o potencial de fazer parte do futuro Reino de Deus.

 

Lição # 4: Devemos continuar fazendo a obra

Depois da morte de Cristo, parece que toda a esperança se foi. Muitos dos discípulos e seguidores de Cristo voltaram à sua antiga ocupação. Eles pararam de fazer a obra de Deus.


No entanto, após a ressurreição de Jesus e a confirmação de que Ele é realmente o Messias, muitos de Seus seguidores tiveram um renovado zelo e dedicação para fazer a obra de Deus. Entre eles está Tomé.


Nós lemos em Atos 1:13-14: “E, entrando, subiram ao cenáculo, onde permaneciam Pedro e João, Tiago e André, Felipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão o Zelote, e Judas, filho de Tiago. Todos estes perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele”.


Nós lemos desta passagem que Tomé não parou de seguir a Cristo. Junto com outros discípulos, todos continuaram em oração e súplica. Eles estavam se preparando para a obra de Deus e agora estavam prontos para realizar a comissão que Cristo lhes deu.


Para nós, cristãos, não podemos esquecer que a maior obra na face do planeta não é o nosso trabalho terreno, mas sim a pregação do Evangelho.

Como Cristo, nosso pão espiritual diário deveria ser estar fazendo a obra de Deus. Não devemos deixar passar nenhum dia sem fazer nada para pregar o Evangelho. Deve ser uma prioridade para nós, pois pregando o Evangelho, também estamos acelerando o retorno de Cristo.

 

Lição # 5: Um momento de fraqueza não deve nos definir

A vida do apóstolo Tomé está repleta de muitas lições. Ele é verdadeiramente um incrédulo que se tornou um homem de fé. Uma vez que ele sentiu as feridas de Cristo, todas as dúvidas e reservas do apóstolo Tomé desapareceram rapidamente. Ele foi rápido em exclamar: Meu Senhor e meu Deus!"


Agora, é verdade que a maioria das pessoas se lembra de Tomé como o incrédulo Tomé. Devemos também lembrar que este é o mesmo Tomé que exclamou: "Vamos nós também para que possamos morrer com ele".

Depois de dizer essas palavras corajosas, poderíamos também ter dito: "Corajoso Tomé". No entanto, o "Tomé incrédulo" ficou mais fácil na mente de muitas pessoas.


Naturalmente, não nos esqueçamos também de que Tomé está entre os discípulos que abandonaram a Cristo durante Sua hora mais sombria. A coragem que Tomé teve uma vez foi apagada pelo pensamento de chicotear, açoitar e torturar de Cristo.


A melhor coisa sobre tudo isso é que você não precisa deixar o momento de sua fraqueza definir sua vida. Como Tomé, ele poderia ter falhado muitas vezes durante seu tempo com Cristo, mas ele certamente fez grandes progressos depois de ter confirmado a ressurreição do Messias.

Pela misericórdia e bondade de Deus, não somos consumidos quando cometemos erros e pecamos. Podemos sempre nos voltar para Deus, pedir perdão e mudar nossos caminhos.


Talvez você tenha cometido um grande erro hoje. Mas não se preocupe, você tem a opção de ficar de pé, sacudir a poeira da terra e continuar sua caminhada com Deus.

Felizmente, Deus não vê instantâneos de nossas vidas e baseia seu julgamento neles. Em vez disso, ele vê um filme, onde ele leva em consideração não apenas o que éramos, mas também o que podemos nos tornar, do começo ao fim.

 

Quais são as lições que você aprende com o apóstolo Tomé?

 

Estas são apenas algumas das melhores lições da vida do apóstolo Tomé, que posso compartilhar com vocês hoje. Espero que aprendamos muito com a vida dele.


Tomé é como a maioria de nós - fraco, sem fé e pessimista. No entanto, com a ajuda de Deus, Tomé transformou sua vida e se tornou um grande instrumento nas mãos de Seu Criador. Da mesma forma, não importa quem você é, você também pode fazer uma mudança positiva em sua vida e ser como Tomé.


ATTE

www.itsteologia.com.br 

 

 

sábado, 10 de abril de 2021

A OMNIPOTENCIA DE DEUS E A OMNIPOTENCIA DO HOMEM

 


Hipertrofia, Hipotrofia e a cachaça da alma

 

Estamos vivendo há mais de um ano nesta pandemia, COVID-19, CORONA VIRUS, PANDEMIA, DOENÇAS, CAOS, MORTES, VACINA, ESPERANÇA, são palavras que entraram no nosso vocabulário, hoje por mais simples que seja sabemos exatamente o que significa cada uma destas palavras. Mas eu gostaria de propor uma analise, profunda e pessoal, volto a insistir, pessoal, não coletiva, não voltada para o meu próximo e sim para mim mesmo, o que aconteceu, ou acontecerá com os cristãos após a pandemia? Como sairemos desta situação tão diferente?

Leiamos nosso texto para podermos de certa forma tirarmos um contexto dele.

"..Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado...” (Jó 42:2 NVI) leiamos também: “...O Senhor respondeu a Moisés: "Estará limitado o poder do Senhor? Agora você verá se a minha palavra se cumprirá ou não..." (Nm.11:23 NVI)

Jó falou do poder de Deus em Jó 42:2: "Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido." Jó estava reconhecendo a onipotência de Deus na realização de Seus planos. Moisés também foi relembrado por Deus de que Ele tinha todo o poder para levar a cabo Seus propósitos em relação aos israelitas: “Porém, o SENHOR disse a Moisés: Teria sido encurtada a mão do SENHOR? Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não” (Números 11:23).

A primeira coisa que aprendemos nesta pandemia de forma absoluta e eficaz é que Deus tem todo o poder, não a doença, mas Deus.

Mas é necessário pensarmos como disse, PESSOALMENTE, que as feridas da alma ficaram ai em cada um de nós, inevitavelmente duas classe de cristãos genuínos e fieis nasceram nesta crise:

1 – os HIPERTROFICOS e,

2 – os HIPOTROFICOS

Qual é você?

Talvez você ainda não tenha conseguido olhar para dentro de sí e está procurando no seu irmão as características que vamos apresentar, mas preciso lhe dizer que é de suma importância que você feche seus olhos, respire profundamente e entenda esta mensagem é pra você.

Então, repita comigo: ESTA MENSAGEM É PARA MIM, NINGUEM MAIS DEVERIA ESTAR AQUI A NÃO SER EU. VOU ABRIR MEU CORAÇÃO E DEIXAR DEUS FALAR COMIGO

(cantar fala Deus, fala Deus)

Antes de compreendermos as palavras que eu disse deixe-me tratar de um assunto de suma importância:

1 – Omnipotencia de Deus X Omnipotencia do Homem: é um dos problemas mais sérios que causou-se nesta pandemia, pois no coração do homem cristão ele ainda que inconscientemente, desenvolveu a síndrome de Deus, passou a acreditar na sua própria omnipotência, parece ser ridículo não é mesmo? Mas o afastamento dos cultos, o afastamento das reuniões nos lares, a diminuição da leitura bíblica, o maior tempo gasto em frente da televisão mostrou que o ser cristão disse, inconscientemente: EU ME VIRO SOZINHO, mas não se preocupe, isto é desde o Eden assim, vejamos o que diz as Escrituras: “...Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais selvagens que o Senhor Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: "Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’? " Respondeu a mulher à serpente: "Podemos comer do fruto das árvores do jardim, mas Deus disse: ‘Não comam do fruto da árvore que está no meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês morrerão’ ". Disse a serpente à mulher: Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal..." (Gn.3:1-5 NVI).

Desde a Genesis o homem, sempre quis ser igual a Deus, e me parece que neste momento de pandemia, novamente este desejo ficou mais claro em nós, tomamos a nossa “CACHAÇA DA ALMA” que por enquanto chamarei de chá da religião, que nos faz pensar que pelo fato de lermos um pouco mais as Escrituras, orarmos pelos enfermos, sermos a liderança espiritual da casa, a mensagem nunca chega aos nossos corações. E desta forma gera em cada cristão a HIPERTROFIA ou o contrario disto a HIPOTROFIA, em qualquer um destes casos estas doenças apenas aparecem em cristãos velhos de casa, ou seja, os  mais antigos que carregam nas suas costas um saco de saudosismo e lembranças dos áureos tempos da Igreja passada.

1.2 – HIPERTROFIA: arrogância, soberba, sentimento de omnipotência, vangloria e egocentrismo. Talvez você abra seu olho e diga, agora espere ai pregador o que a pandemia gerou em nós foi exatamente o contrario disto. Será mesmo? O que vemos no dialogo entre a mulher e a serpente é que esta afirma àquela que Eva seria COMO DEUS, CONHECENDO O BEM E O MAL, caso comesse do fruto da arvore do conhecimento. Todos os dons e bençãos que o homem recebeu de Deus, a partir da queda, foram marcados pelo pecado. O pecado envolveu desobediência a Deus e, ao mesmo tempo obediência a serpente. Daí, o mesmo desejo de Lucifer de ser igual a Deus, agora passou a marcar o coração do homem também. Com isto, o sentimento de valor próprio, amor próprio e autoconfiança passaram a tender, ora positivamente, ora negativamente.

A hipertrofia, embora seja uma patologia, estamos tratando ela de forma metafórica como se fosse então o exageramento, a síndrome de Deus.

Em tempos de pandemia, quantos de nos não passamos a exercitar esta “omnipotência”, acreditando no conto do vigário de que a Igreja somos nós, que não precisamos estar congregados, que temos tudo o que precisamos?

1.3 – HIPOTROFIA: ora, se HIPERTROFIA é arrogância e exageros, é claro que HIPOTROFIA, seja o antônimo, ou seja, menos-valia, insegurança, autodepreciação e rejeição, na patologia também conhecido como nanismo, esta situação é chamada de complexo de inferioridade, nestes tempos que vivemos, nos sentimos humanamente inferiores, nossos medos nos assombraram e perdemos a capacidade de mergulhar no oceano do Espirito justamente porque nos consideramos incapazes de seguirmos adiante, nosso nível é raso, superficial e na maioria das vezes por medo. O medo é o maior ladrão de bençãos que a humanidade jamais conseguiu vencer, mas o cristão deveria ser diferente, nos deveríamos ter fiança no Deus que servimos a ponto de não termos mais medo. E por que ainda sentimos o medo? Simples, por causa da serpente e sua afirmação: VOCE SERÁ COMO DEUS. E ao querermos ser como Deus, e perceber que não conseguimos colocar em forma clara e diatônica (diatônica que concorda com a tonica), pois na nossa concepção somos concorrentes de Deus.

Sei que parece ser difícil a admissão desta verdade, mas continue inspirando com os olhos fechados e permitam me terminar minha mensagem, depois sejam honestos com vocês mesmos.

Quer fazer um teste? Rápido?

Quando o pregador faz o apelo para vir receber oração a frente, qual foi a ultima vez que você se sentiu impulsionado pela palavra para vir?

Faz tempo né? Está na hora de rever seus conceitos como cristão.

Você se considera melhor que o pecador que bate no peito e se arrepende?

Quem Deus deve amar mais? A você ou ao alcoolatra jogado a frente do bar?

Quem Deus ama mais? A você ou a prostituta que está vendendo o corpo ara levar o pao de cada dia para seus filhos?

2 – O pensamento magico: no processo de crescimento espiritual, tanto a hipertrofia como a hipotrofia, precisam ser tratadas, caso contrario não apenas nós mas a geração de cristãos pós-pandemia serão cristãos desestabilizados, e, esta desestabilização impedirá que o Espirito Santo inunde cada coração.

E acredite meus irmãos neste exato momento todos nós aqui neste recinto estamos sofrendo com este mal, seja complexo de superioridade ou seja complexo de inferioridade.

É bem verdade que em alguns se acentua mais que em outros, or exemplo os que sofrem de HIPERTROFIA, acabam colocando a fé ao seu serviço tratando como determinismo e presunção, já os que sofrem mais com a HIPOTROFIA, tem a tendencia de tornarem-se incrédulos.

NOTA: é obvio que tanto hipertrofia como hipotrofia são manifestas de acordo com o publico que estamos. Exemplo: em uma roda de leigos o cristão se mostra HIPERTROFICO, em uma roda de sábios o mesmo cristão se mostra HIPOTROFICO.

Percebe que o que mais se acentuar é o que mais te domina?

Muitos filhos de Deus, reconhecendo a Omnipotencia de Deus, quando ainda não tratados na sua hipertrofia, acham que conseguem tudo e desenvolvem o que passo a chamar de pensamento mágico, de modo que não distinguem fantasia da fé, nem sonhos de projetos, desta forma eles acreditam que o TODO-PODEROSO, irá carimbar tudo o que eles disserem ou fizerem, como se Deus fosse um “gênio da lâmpada” que vai atender todos os seus desejos, a esta forma de raciocínio também chamamos de determinismo, é nada mais que uma cilada do inimigo para fazer com que as coisas não aconteçam, pois como sabemos bem: tudo que não é de fé é pecado (Rm.14:23).

Quando alguém entra em contato com o tema CURA INTERIOR,  movido por este tipo de mentalidade, com certeza ira ter perspectivas erradas, criando também expectativas exageradas nos outros, e assim sofrendo e produzindo não poucas decepções, neste exato momento sei que Deus está tratando com vidas aqui, porem, outras estão pensando assim: o que este homem está falando?

Nesses casos a pessoa tende a achar que tudo é fácil (mágico), ao negar os aspectos dolorosos do processo, e negando até mesmo o processo em si, preferindo acreditar que, com baixo custo (neste caso de dedicação as coisas de Deus) irá conseguir excelentes resultados e com altíssima qualidade, ou seja, tudo será resolvido de modo rápido, fácil e sem esforço, mas a ferida está ai. Seja superioridade ou inferioridade esta pandemia trouxe a nós uma verdade, todos precisamos nos humilhar aos pés do Senhor Jesus e nos arrependermos urgentemente, pois Ele está vindo e nem  gigantes e nem anões irão ter um encontro com Deus, pois a Biblia diz: até que todos alcancemos a estatura de um varão perfeito (Ef.4:13)

3 – A cachaça da alma: por outro lado, alguém que esteja sendo prisioneiro da HIPOTROFIA vai ter dificuldades para liberar sua Fé e cooperar com Deus no seu tratamento. Essas pessoas, geralmente acreditam que seus problemas são insolúveis, que não há saída e que jamais conseguirão mudar alguma coisa, estas pessoas não conseguem chorar na presença de Deus, pois acreditam que o entulho que está sobre sí de tantos problemas impedem Deus de te visitar. Mas eu pergunto: há alguma coisa impossível para Deus? (Lc.1:37)

Está tao apegadas as feridas e dores como o bêbado se apega à bebida. Na bebida está a sua doença, suas dores, seus problemas e até mesmo sua morte, porem, ao mesmo tempo, seu alento, seu motivo e razão de viver. As pessoas ficam viciadas nos sentimentos de rejeição, de “menos-valia”, na impossibilidade, na incredulidade, nutrindo-se disso, vivendo e morrendo por isso. A igreja tem se tornado a sua cachaça, tem se tornado sua dipirona, não cura, apenas alivia um pouco a dor.

É uma miséria tão miserável (desculpe a redundância), é um pecado tão horrível quanto o do pensamento magico, Jesus disse que o Espirito Santo viria nos convencer DO PECADO, DA JUSTIÇA E DO JUIZO (Jo.16:9), porque o mundo não acreditava em Jesus.

O pecado de ficar apegado na autocomiseração, a “peninha”, o meu tempo já passou, e tantas outras falas perversas, atrapalha Deus de realizar Seus propósitos na vida da pessoa. E, enquanto Deus mantem a pessoa viva aqui na terra, é porque Ele sabe que essa pessoa pode aprender, crescer, mudar em alguma coisa, e ser útil de algum modo. Quando essas chances acabam, Ele leva a pessoa para a eternidade, por isto tenho sistematicamente insistido não temam a morte.

Mas o que fazer? Porventura não há balsamo em Gileade? “...Não há bálsamo em Gileade? Não há médico? Por que, então, não há sinal de cura para a ferida do meu povo?...” (Jr.8:22 NVI)

Claro que há o nosso balsamo é o poderoso Nome de Jesus (Ct.1:3)

Hoje Jesus quer nos curar, quer derramar este balsamo sobre nossas feridas, você quer deixar?

4 – Omnipotente só Deus: Deus é justo, por mais sofrida que seja sua vida, por mais perdas que você enfrentou nesta pandemia, por mais traumas que você acumulou na sua vida e teve que criar um casco de tartaruga sobre você para não “sofrer”.

Um cristão que se mostra forte mas que na verdade é pequeno no seu sentimento, vivendo mergulhado na autocomiseração provavelmente pensa assim: “...deve haver um outro mais forte que eu (pastor, conselheiro, pai, marido, esposa) que vai me pegar no colo, e vai me libertar. Tenho que encontrar esse alguém perfeito, que vai me curar...” ou então pensa assim: “...não foi assim que eu aprendi, querem mudar as Escrituras, eu não concordo com isto...” na verdade se você pensa assim, você não concorda com nada, não aprende nada, não vive mais nada.

Pois todos precisamos saber e aplicar esta verdade: na terra não existe ninguém perfeito para curar ninguém, como disse na mensagem de quarta-feira, todos somos ignorantes em alguma coisa, ninguém sabe tudo. O que existe é uma pessoa humana que sofre e que está junto de outra pessoa humana que também sofre e, ombro a ombro elas podem caminhar juntas. Essa é a ajuda possível humanamente falando, quando uma pessoa que está dentro da Igreja, carregando bíblia, orando, cantando mas sofrendo no fundo do poço mesmo cre que deve haver um outro perfeito, ou uma igreja perfeita para salva-la, esquece-se que quem salva é Deus, e Ele está aqui para te curar e te salvar.

Meu convite é que você deixe de transferir sua dor, sua culpa, seu excesso de capacidade ou excesso de falta de capacidade, ninguém é culpado da sua HIPERTROFIA ou HIPOTROFIA, o que se pode fazer é te dar um dipirona para dor, mas o balsamo de Gileade pode te curar. Jesus pode mas você precisa entender que é você quem precisa, não seus filhos, não sua casa, não seus amigos, mas você.

Como fazer? Me deixe te dar o antidoto agora:

1 – Negue-se o direito de ter direito,

2 – Olhe para a Cruz,

3 – Perdoe-se e

4 – Perdoe os que te magoaram

Quando os amigos de Jó foram consolá-lo passaram os primeiros sete dias em silencio, oração e jejum! Foi uma benção, o caos começou quando os amigos de Jó abriram a boca.

O único que conhece o porão da sua alma é você mesmo, veja o que a banda fruto sagrado fala na sua canção:

“...Só Jesus tem poder para me livrar do que guardo no porão da minha alma...” (Fruto Sagrado)

 

Vamos recomeçar?

 

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Se o meu povo


 

Se o meu povo...

“...o Senhor lhe apareceu de noite e disse: "Ouvi sua oração, e escolhi este lugar para mim, como um templo para sacrifícios; "Se eu fechar o céu para que não chova ou mandar que os gafanhotos devorem o país ou sobre o meu povo enviar uma praga, se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra; De hoje em diante os meus olhos estarão abertos e os meus ouvidos atentos às orações feitas neste lugar; Escolhi e consagrei este templo para que o meu nome esteja nele para sempre. Meus olhos e meu coração nele sempre estarão; "E se você andar segundo a minha vontade como fez seu pai Davi e fizer tudo o que eu lhe ordeno, obedecendo aos meus decretos e às minhas leis, firmarei o seu trono, conforme a aliança que fiz com Davi, seu pai, quando lhe disse: ‘Você nunca deixará de ter um descendente para governar Israel’; "Mas, se vocês se afastarem de mim e abandonarem os decretos e os mandamentos que lhes dei, e prestarem culto a outros deuses e adorá-los, desarraigarei Israel da minha terra, que lhes dei, e lançarei para longe da minha presença este templo que consagrei ao meu nome. Farei que ele se torne motivo de zombaria entre todos os povos; E embora agora este templo seja imponente, todos os que passarem por ele ficarão espantados e perguntarão: ‘Por que o Senhor fez uma coisa dessas a esta terra e a este templo? ’ E a resposta será: ‘Porque abandonaram o Senhor, o Deus dos seus antepassados, que os tirou do Egito, e se apegaram a outros deuses, adorando-os e prestando-lhes culto; por isso ele trouxe sobre eles toda esta desgraça’" (2 Cr. 7:12-22 NVI)

Introdução: chegamos diante de um texto poderoso, onde muitos grandes pregadores tem pregado e dissertado sobre o assunto, eu não acredito que eu tenha uma revelação extraordinária do texto, eu creio que você já leu isto, mas nunca percebeu a importância desta resposta de Deus.

Algumas coisas precisamos entender sobre o texto: entre o versículo 11 e o versículo 12 não foi imediatamente ouvida a resposta de Deus, deve ter demorado aproximadamente seis meses para que Deus respondesse a Salomão. Esta primeira verdade precisa estar em nossos corações mais do que nunca em meio a esta pandemia. O tempo de uma resposta é de Deus, sempre será Ele quem conduzirá o tempo para nos responder, e mesmo que não haja uma resposta direta, esta deve ser entendida como resposta.

Outra verdade que pode chocar nossos irmãos que está nos assistindo hoje, é que o termo POVO QUE SE CHAMA PELO MEU NOME, está no singular, apesar de que povo poderia ser entendido como todos os povos, mas o termo está no singular, portanto, é imprescindível entendermos que esta resposta de Deus é apenas para seu povo, ou seja, para o povo do NOME.

A terceira verdade deste texto está em que Deus apresenta duas condições para a nação de Israel, e por conseguinte para sua Igreja uma vez que estamos tratando sobre o Templo e o local de adoração do único Deus. E as condições são apresentadas para um perdão nacional e a consequência caso não busquem o perdão, e a segunda condição é para que o povo possa desfrutar as bençãos do Senhor e também quais as consequências negativas caso o homem não desfrute das bençãos do Senhor. Ora, podemos então afirmar que tanto perdão como benção partem da parte de Deus mas a busca para tais situações partem do homem, mas não qualquer homem, o homem que se chama pelo NOME.

Uma outra situação que precisamos entender antes de entrarmos no tema é que o texto está falando da edificação, consagração e resposta de Deus ao Templo. Logo o Apostolo Paulo fala que nós somos o templo, quero nos próximos dias falar sobre os templos onde Deus habitava e onde habita atualmente, aguardem.

1 – Ouvi a tua oração e escolhi este lugar para sacrificios: duas coisas impressionantes acontecem aqui:

1.1       Ouvi tua oração: será que Deus ouve a oração de qualquer um? Será que ainda estamos nos comparando a jumenta de Balaão? Será que nossa oração tem tocado os céus e Deus tem nos ouvido? Será que nós como o povo do Nome permitimos que qualquer um ore na nossa cabeça?

1.2       Escolhi este lugar para sacrifícios: Deus havia falado para Davi que ele não iria construir um lugar de sacrifícios mas que seu filho o faria, é obvio que a principio entende-se como sendo Salomão, mas também é preciso entender como uma mensagem Messianica apontando que o Messias seria o edificador de altar de sacrifícios, Deus fez uma escolha, este seria o local para os sacrifícios. Temos sido nos o local de sacrifício, ou somos apenas um local de demonstração de religiosidade? O que significa sacrifício? Bem sacrifício significa oferta feita a divindade, pessoas ou coisas sacrificadas.

Você querido irmão é o templo do Espirito Santo, mas também é o sacrifício, o que você tem feito? Apenas o suficiente?

No  versículo treze vem algumas das catástrofes inevitáveis que aconteceriam para a Nação de Israel e para a Igreja do Senhor, e estas catástrofes elas tem por promessa caso Israel e a Igreja abandone o sacrifício, ahhh meus irmãos é de suma importância que possamos, rever nossas atitudes como cristãos.

As catástrofes seriam:

A)   Terra abandonada

B)   Templo profanado

Mais que nunca precisamos reconhecer que algumas coisas acontecem simplesmente porque abandonamos a terra, neste caso aqui o local de adoração, abandonamos o primeiro amor, a mentira do século XXI é que as pessoas creem que podem servir a Deus dentro das suas casas, e desta forma tem profanado o Templo do Espirito Santo, com heresias culturais, com textos fora de contextos, com cultos que enojam a Deus, feitos no conforto dos seus lares. Quer fazer um teste rápido? Quanto tempo você não chora na presença de Deus? Nas suas reuniões tem menos de cinco minutos de oração e logo já desencadeia o retete e as falsas profecias? Dando lugar ao espirito religioso? Quanto tempo faz que você não sente o gozo do Espirito Santo em sua vida? Será que o povo que se chama pelo NOME, não está conseguindo perceber que este falso culto, somente tem profanado o templo? Uma coisa são os dualistas e triteístas fazerem esta MACUMBA GOSPEL, mas outra coisa é bem mais grave quando o povo do NOME, insiste nesta falsa religiosidade, Deus não está nestas coisas. Profetas parem de profetizar, cantores parem de cantar, pregadores parem de pregar. E venham a verdadeira humilhação.

2        – Se o meu povo que se chama pelo meu NOME: aqui começa o principio da separação.

2.1       Se o meu povo: Deus não tem compromisso e nem acordo com outros povos, é hora do povo do NOME entender que só há um povo de Deus, só há uma fé, quando isto é desvalorizado, nós profanamos o Templo, se você é o povo de Deus, você tem o nome de Deus, ser o povo exclusivo e adquirido de Deus é o melhor que podemos ter recebido de Deus, porem, a responsabilidade por ser povo de Deus é enorme, é este povo que clama, é este povo que é ouvido, é este povo que pode entrar no santo dos santos.

2.2       Que se chama pelo meu Nome: poucas coisas me preocupam tanto como o povo do nome andar de mãos dadas com outros povos, você já se perguntou porque não estamos sendo perseguidos? Ao longo da historia do povo do NOME, sempre fomos perseguidos e porque isto não acontece hoje em dia? Simples não estamos nos posicionando como povo do NOME. Deus somente tem compromisso com o seu povo que tem o seu NOME, não tem compromissos com os demais

Alguns cristãos estão distribuindo a imagem do carnaval do ano passado dizendo que a conta esta chegando, pode ate ser, mas Deus não tem compromisso com outras religiões, Deus não tem compromisso com movimentos dualistas, trinitários ou politeístas, Deus não tem compromisso com budistas, mulçumanos, católicos etc.... Deus só tem compromisso com o povo do NOME.

Mas o certo é que estamos vivendo um momento de caos nacional, o que fazer?

A)   Reconhecer que somos nós o povo do NOME, quem temos que falar com Deus;

B)   Reconhecer que somos nós o povo do NOME, quem podemos entrar com ousadia no Santo dos Santos, e,

C)   Agir como Deus quer

Como Deus quer que o povo do NOME, passe a agir?

3.1 Se humilhar: vivemos um momento de arrogância espiritual, nós o povo do NOME nos estribamos no fato de termos recebido a revelação do NOME DE DEUS, e com isto nos tornamos arrogantes e prepotentes, a catástrofe está ai por nossa culpa, a profanação deste templo que sou eu está ai por nossos próprios pecados, mas o que é humilhar? No nosso português é um transitivo direto e pronominal, só esta definição já deveria ser o suficiente para entendermos, mas alguns sinônimos poderão nos ajudar:

Humilhar é: tornar-se desacreditado (o contrario do que buscamos hoje em dia não é mesmo?);

Humilhar é: ser mal afamado (quem quer ter má fama, quando nossa conversa é não discuto religião, escutei estes dias um crente falar, onde trabalho sequer digo que sou cristão, quanto mais unicista)

Humilhar é: vexar-se (não as pessoas nos vexar mas nos mesmos nos vexarmos);

Humilhar é: rebaixar-se (novamente não que as pessoas irão nos rebaixar, mas nos mesmos iremos nos rebaixar

Vamos juntos fazer uma oração agora mesmo? Ai onde você está?

3.2 Orar: esta é a marca só há um povo que pode orar, não demonstração hipócrita de fariseismo mas uma oração de reconciliação. Parece ser que perdemos tão a noção do que é servir a Deus que se faz pertinente a pergunta: MAS AFINAL O QUE É ORAR?

Orar a Deus deveria ser uma coisa simples; porem, poucos assuntos precisam de mais esclarecimentos do que a oração. Há muitos conceitos errados sobre a oração por causa do misticismo e da superstição que acometem o ser humano (não somente os brasileiros), por falta de mais conhecimento bíblico sobre o assunto e por causa de ideias equivocadas que as pessoas têm sobre Deus. Seguem alguns pontos sobre oração que penso que são fundamentais e também relevantes para nós hoje. Estou pressupondo o básico: quem vai orar acredita que Deus existe e que Ele recompensa os que o buscam (Hb 11.1-2 e 6).

 

1 – Orar é basicamente apresentar a Deus, nosso arrependimento e humilhação

2 – Orar é invocar o nome de Jesus

3 – Orar é renunciar nossos direitos e nossas justiças

 

Ohh queridos o quão distantes nos o povo do NOME estamos da verdadeira oração? Não passamos de adolescentes rebeldes que falamos com nosso Pai de forma ignorante e sem respeito. Hoje Ele está nos chamando a prestação de contas.

 

3.3 Buscar a minha face: acho que este é um dos caminhos mais difíceis para o povo do NOME hoje em dia, pois colocam nos seus púlpitos trinitários para pregar, profanam os altares com eventos humanos, buscam a face de Deus com rituais pagãos suas ofertas são mesquinhas, seus dízimos são de acordo com seu humor, é hora de irmos até o monte Carmelo junto com o profeta Elias e aprendermos que antes do sacrifício vem o conserto do altar, o que Deus me mandou dizer ao Povo do NOME é que precisamos consertar nosso altar que está em ruinas, buscar a face do Senhor deve ser um ato, de humilhação e boca no pó.

 

Buscar a face do Senhor é:

1 – Buscar sua presença;

2 – Buscar a face fala de reconhecer o caráter e a personalidade de Deus;

3 – Buscar a face de Deus é reconhecermos sua santidade que as vezes nós obscurecemos pelo nosso carater;

4 - Buscar a face do Senhor é entrega de corpo, alma e espirito

5 – Buscar a face do Senhor é ser um verdadeiro adorador, de tal forma que seja encontrado por Deus

6 – Buscar a face do Senhor é conhecer o Seu caráter e desejar ter o mesmo caráter, é garantir a presença de Deus em nossas vidas.

 

3.4 Se afastar dos seus maus caminhos: mas uma vez o texto nos mostra que este povo santo do NOME, tem andado por caminhos errados, caminhos que não agradam a Deus, caminho que levará a inevitável destruição, logo queridos irmãos é necessário entendermos que este texto é para nós unicistas que temos andado segundo nossas próprias concupiscência, temos nos tornado judeus colocando tallit, colocando kpar e nos apresentando como verdadeiros fariseus, mas Deus nos chama para nos afastarmos deste caminho.

Como nos afastaremos deste mal caminho?

É impressionante como o texto que estamos estudando, nos mostra um Deus que nos escolheu mas que exige de nós que reconheçamos a necessidade de voltarmos pelo caminho antigo.

Mas onde estão os caminhos antigos?

Bem em Jeremias 6:16 nos diz que temos que perguntar pelos caminhos antigos, mas por que? A resposta é bem mais simples do que imaginamos, simplesmente porque:

a) Porque as novas são enganosas. O modernismo e o mundanismo têm penetrado em muitas igrejas, levando muitos a se desviarem das veredas antigas da simplicidade, da oração, da santidade e fidelidade à doutrina bíblica.

b) Porque as novas estão corrompendo o santo caminho – “E ali haverá bom caminho, caminho que se chamará o Caminho Santo; o imundo não passará por ele, pois será somente para o seu povo; quem quer que por ele caminhe não errará, nem mesmo o louco” (Is 35.8).

c) Muitos estão trocando as Escrituras pelos ensinos de homens e doutrinas de demônios, fazendo tropeçar os que antes andavam no caminho de Deus – “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência” (1 Tm 4.1,2).

Quais são os caminhos antigos?

a) Aquelas trilhadas pelos patriarcas, profetas e apóstolos. É o caminho do altar de oração, da comunhão com Deus e da santificação, percorrido por Abel, Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Elias e outros.

b) São os caminhos aspergidos com o sangue do Cordeiro. Muitos estão trocando a aspersão do sangue de Jesus pelos prazeres do mundo.

Por que devo andar nos caminhos antigos?

a) Porque foram santificadas com o sangue de Jesus. Todos os que andam nelas são justificados e perdoados de todos os pecados – “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 Jo 1.7).

b) Porque elas têm a Palavra que satisfaz. Nelas aprendemos a verdade e não as fábulas do mundo “Quando eu estava de viagem, rumo da Macedônia, te roguei permanecesses ainda em Éfeso para admoestares a certas pessoas, a fim de que não ensinem outra doutrina, nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé” (1 Tm 1.3, 4). c) Porque têm o poder do Espírito Santo para santificar. Os ensinos da Palavra e os altares da oração e consagração a Deus santificam o crente e o afastam do mundanismo e do pecado. “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado” (Jo 15.3).

d) Os construtores de novas veredas não têm e nem dão lugar ao Espírito que santifica; não têm a alegria e nem o poder espiritual dos que têm o Espírito Santo. São árvores secas, só têm cascas – “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18).

 

Após entendermos o que precisamos fazer é importante também entendermos o que Deus fará por nós. Deus sempre tem recompensas para os seus:

 

4 – Dos céus o ouvirei: perdoem-me a redundância, mas o artigo O está novamente no singular apontando que Deus só ouvirá uma única e exclusiva classe, ou seja, O POVO QUE SE CHAMA PELO NOME.

Irmãos nossa mudança deve ser radical, a ponto que desde os céus Deus nos ouça, e quando nos ouvir, haverá resultados.

 

4.1 Perdoarei o seu pecado: Deus sabe que temos pecado contra Ele, o povo do NOME, com suas divisões, seus isolacionismos, suas arrogâncias, suas prepotências, tem pecado contra Deus, mas se percorrermos o que temos falado Ele perdoará nossos pecados.

 

4.2 Curarei sua Terra: novamente a benção da prosperidade quer seja espiritual, quer seja econômica, quer seja emocional é prometida a o povo do NOME.

 

Queridos é hora de tomarmos uma posição, o texto segue dizendo que desde agora os olhos do Senhor estarão sobre nós, com bençaos e com maldições, o que escolheremos?

O último versículo diz que o grande pecado que temos cometido é o pecado da idolatria, talvez você possa dizer não sou idolatra, mas quando você se isola no seu casulo da religiosidade você é idolatra, quando você prefere comunhão com povos que adoram a trindade você é idolatra, hoje é tempo de voltarmos, é tempo de nos humilharmos, é tempo de fazermos a diferença eu não sei você, mas eu quero fazer esta oração agora mesmo.

 

Deus os abençoe


seu amigo e irmão Wagner Teruel


#runchurchrun

#correigrejacorre

#espacopentecostalcuritiba

#eusouunicista